quarta-feira, 7 de outubro de 2009

  0 comentários

Sexta-feira, 30 de Janeiro de 2009

ancelmo luiz graceli

 

ancelmo

Quem sou eu

professor - pesquisador

Meus blogs

Membros da equipe

Theory of universe fluxonário estruturante graceli  
BRAZIL physics – theory of physics - GRACELI  
TEORIA DA BIOLOGIA GRACELIANA 1  
teoria de biologia, astronomia.cosmo...  
ASTROPHYSICS - GRACELIANA 1  
SESBRAC . SOCIEDADE ESPÍRITO SANTO - BRASIL DE A  
Astronomia de rotacionalidade, alternancidade grac  
Physics – Astronomy – quarta–quinta –sexta -sétima  
Brazil – physics – energetic and radiation - grace  
OITAVA TEORIA DE ASTRONOMIA GRACELIANA  
FIFTH THEORY OF ASTRONOMY GRACELIANA 3  
TEORIA DE LA BIOLOGIA E VITALISMO GRACELIANO  
Revolução Cientifica Graceliana  
Química e física –teoria della unificação por inte  
GUG – GRANDE UNIFICAT. GRACELI – FÍSI- QUÍM.BIO-P  
SÉTIMA TEORIA DE ASTRONOMIA GRACELIANA  
teoria da cosmofísica - graceliana.  
TEORIA DE ASTRONOMIA DA ENERGETICIDADE. RADIAÇÃO.  
GUG – Grande Unificação Graceliana -Paralela  
astronomia graceliana - nona e décima teoria  
cosmologie e cosmofisica-grac...  
theory of cosmology graceliana  
TEORIA DE BIOLOGIA GRACELIANA  
astronomie graceliana  
sexta teoria de astronomia graceliana  
quarta teoria da la astronomia graceliana  
Astronomy of graceli  
ancelmo luiz graceli -pinturas e nanopinturas  
sexta teoria de astronomia graceliana  
PRIMEIRA TEORIA DE PSICOLOGIA GRACELIANA  
teoria di biologia e vitalsmo graceliano  
Brazilian-Journa...  
OITAVA TEORIA DE ASTRONOMIA ESTRTUTURANTGRAC...  
Psicovitalidade e psicogênese – terceira teoria gr  
astronomy theory graceliana -sétima.  
ASTRONOMY-GRACEL...  
THÉORIE DE BIOLOGIE GRACELIANA  
TEORÍA DE LA BIOLOGÍA GRACELIANA  
quarta teoria de astronomia graceliana  
ASTRONOMIA DE ENERGETICIDADE, ROTAÇÃO E FLUXOS.  
Química –física – GRANDE UNIFICAÇÃO GRACELIANA  
ASTRONOMÍA DE LA ENERGÍA, DEL MASER, DE SECUENCIAS  
metafÍsica graceliana - CRÁCIO - RÉS  
CÁLCULO INFINITESIMAL ANGULAR GRACELIANO  
Química – astroquímica – geofísica – física –micro  
Astronomia graceliana – décima terceira a vigésima  
TRATADO da razäo transcendental - graceli  
ASTRONOMIA DI ENERGIA, DEL Maser, DEI FLUSSI, DELL  
TEORÍA DE LA BIOLOGÍA GRACELIANA  
THEORY OF UNIVERSE FLUXONARY  
ASTRONOMY OF ENERGY, MASER, STREAMS, VARIATIONS, R  
ancelmo luiz graceli teorias 2  
ASTRONOMIA – Graceli - décima à vigésima terceira  
PRIMEIRO SISTEMA FILOSÓFICO ´GRACELIANO CRACIOLÓGI  
Graceli - ASTRONOMIE - magnet-rotacion. alternanc.  
GUG - GRACELI GRAND UNIFICATION - Sinfonia Complet  
FILOSOFISMO E FILOSOGIA GRACELIANA CRACIOLÓGICA  
Psicovitalidade –psicogênese – terceira teoria gra  
Graceli Unificação – química- física cosmofísica -  
Theory of physics – GUG- GRACELI GRAND UNIFICATION  
GEOFÍSICA – teoria de la atmosfísica – graceli uni  
oitava teoría de la astronomia graceliana  
BIOLOGIA GRACELIANA VITALISMO DIVINISMO  
FILOSOFIA CRACIOLÓGICA GRACELIANA  
astronomie - EFEITOS graceli  
graceli - unicidade biológica - vitalicidade  
Física – teoria de la física – grande Unificação G  
autocosmo  
THEORY OF BIOLOGY GRACELIANA  
Ancelmo Luiz Graceli - teorias  
psicovitalidade - PSICOCRACIOLOGIA GRACELIANA  
GRACELI - Desenvolve fórmulas para a Rotação.  

Blogs que eu sigo


Início | Recursos | Sobre | Buzz | Ajuda | Debater | Idioma | Desenvolvedores | Acessórios
Termos de Serviço | Privacidade | Política de conteúdo | © 199

Autor – Ancelmo Luiz Graceli.
Ancelmoluizgraceli@hotmail.com
Tel. 27- 32167566
Rua Itabira, nº 5, Conjunto Itapemirim,
Rosa da Penha, Cariacica, E.S. cep.29143 -269.
Brasileiro, professor, graduação em filosofia e pesquisador teórico.
Livros publicados- ASTRONOMIA, e MUNDO DAS INTERAÇÕES FÍSICAS.

Colaborador - Marcio Piter Rangel.

Trabalho apresentado a SECT- Espírito Santo- Brasil.
 
 registrado na biblioteca nacional - Brasil - direitos autorais
 
 
 
 
 
 
 
Vitalismo trans-perfeccionista.

A vitalidade tem o poder de criar nela e para ela funções, órgãos, instintos, sentidos, metabolizações para manter a vida.

Isto vai contra o mecanicismo e materialismo e a seleção natural.

Não é uma seleção , mas sim uma produção natural regida pela própria vitalidade e poder vital.

A produção vital ocorre dentro do próprio ser.

Os seres menores são os que mais tem tempo de vida, quando comparado com o seu tamanho-peso.

Isto pode ser confirmado nas bactérias, formigas, etc.

A evolução não é o caminho para os mais complexos, mas sim para os que mais vivem.


Origem e desenvolvimento pela potencialidade de criar e desenvolver e conforme a necessidade de produção para manter a vida.

Ou seja, a vida pode criar infinitos órgãos, funções, sentidos, metabolizações, instintos, inconscientes para manter a vida.

Ou seja. Os fenômenos vitais são criados, potencialisados, desenvolvidos, aperfeiçoados enquanto vai passando de ascendente para descendente. Ou seja, de pai para filho.

Ai se TORNA INATO PERFECCIONISTA. Ou seja, transfere num estágio, com potencialidade para se aperfeiçar em outro ser.

O outro ser para este novos fenômeno será um hospedeiro potencialisado para o aperfeiçoamento.


OU SEJA, TEMOS AÍ.

A ORIGEM CONFORME A POTENCIALIDADE E A NECESSIDADE E USO.

O DESENVOLVIMENTO E APERFEIÇOAMENTO PELA POTENCIALIDADE.

A TRANSCENDÊNCIA HERDADA PARA O APERFEIÇOAMENTO.

Assim, os fenômenos não estavam inatos quando o ser começou a surgir.

Foram sendo criados por potencialidade para o surgimento de novos fenômenos.

Criaram potencialidades para aperfeiçoar estes fenômenos.

E desenvolveram condições e fenômenos para transcender aos descendentes e estes terem condições e potencialidade para continuar este aperfeiçoamento.

Ou seja, a emoção, os instintos, sentidos, órgãos, não nasceram com o primeiro ser, mas durante a existência e vida eles foram sendo criados e sendo desenvolvidos, alguns em uma época e outros em outras.

E fenômenos que ajudaram a construir outros, com potencialidades já desenvolvidas.

A MATÉRIA É UM ESTÁGIO INTERMEDIÁRIO, OU SEJA, ELA SURGE DO ESPAÇO DENSO E DA COMPRESSÃO DO MESMO. E DESTE ESTÁGIO QUE A VIDA SURGE COM SUAS POTENCIALIDADES E CRIAÇÕES. SENDO REGIDOS PELO PODER DIVINO.


Fora da pressão atmosférica existe também pressão, e isto é provado cientificamente, ou seja, o que causaria esta pressão sobre gases no espaço. Logo há mais fenômenos no universo de que podemos imaginar.

O espaço denso é uma prova de como aglomerados de galáxias se formam, produzindo um formato de caracol. Envolta de um centro sem nenhum outro aglomerado, galáxia ou estrela. Ou seja, se movimentam rotacional e translacionalmente em torno de um vazio.

Considerando, assim, não necessitam de um campo gravitacional no centro para produzir a sua rotação, translação e afastamento. Logo só pode ser por causa da sua própria energia.



Assim, temos categorias e estágios de formas e estruturas do universo.

Que são. Espaço denso. Matéria e energia. Vida. Vitalidade [ inserida de poderes e potencialidades]. Mente. Espírito. Deus.
TEORIA DA VITALIZAÇÃO.

TEORIA DA UNIFICAÇÃO BIOLÓGICA, FISIOLÓGICA E PSICOLÓGICA.

TRANSBIOLOGIA.

A VITALIZAÇÃO É O PROJETO PARA A PRÓPRIA VITALIZAÇÃO E A PRÓPRIA FUNCIONALIDADE E OS PRÓPRIOS PROCESSOS VITAIS.


A vitalização de hoje é o resultado e consequência de características processadas e projetas no passado pelas funções vitais, que podem ou não ser usadas pelas funções vitais do ser, mas estão no ser como forma de potencialidade para serem usadas a qualquer momento.

O processamento vital de hoje mantém as características desenvolvidas no passado, e produzem novas para o futuro.

A VITALIZAÇÃO É UM PROCESSAMENTO
biovital,
biofuncional,
metabólico,
biofísico,
bioenergético [produz energia para a funcionalidade da vida],
bioquímico,
biopsíquico [produção psíquica que rege o funcionamento do corpo e da vida, biodefensivo [produção de anticorpos],
psíquico,
reprodutor,
biogenético,
bioreceptor [ de característica desenvolvidas passadas a transportadas para o futuro], biotransmissor [ que reconhece e transmite para o futuro característica e desenvolvimentos novos],
biopotencialidades [ desenvolve potencialidades para criar e desenvolver órgãos e funções para a própria vida]. E outros.

Ou seja, a vitalização não é apenas a funcionalidade, mas também as potencialidades, a psicovitalidade, a vitaltransmissoriedade e psicotransmissoriedade, bioreceptor, e outros.

Ou seja, engloba o universo vital e funcional, o universo psíquico, o universo biopsiquico, vitaltransmissor e vitalreceptor, o universo de reconhecimento de ataques e produção de defesa, e universo de produção de potencialidades.

A TEORIA DA VITALIZAÇÃO É A TEORIA DA UNIFICAÇÃO BIOLÓGICA, POIS UNIFICA TODOS OS RAMOS DA BIOLOGIA COMO FORMA E PRODUTO DE PROCESSOS E FUNÇÕES BIOLÓGICAS.

POIS OS GENES SÃO FORMADOS DE ÍNFIMAS FUNÇÕES E PROCESSOS VITAIS.
A EVOLUÇÃO É UMA CONSEQUÊNCIA DE FUNÇÕES, PROCESSOS E DIRECIONAMENTOS VITAIS,

Como se vê uma célula com infinitas e ínfima função pode-se ver um gene, e as funções e metabolizações de cada gene que determinará as características do ser e futuras mudanças que cada ser possa a vir desenvolver e aprimorar.

A genes de seres com maior potencialidades do outros seres e espécies para vir a produzir mudanças e aprimoramentos.

Ou seja, a evolução é uma consequência vital de potencialidades a priori desenvolvidas para funções de uma capacitação genética processual e funcional.

Na verdade um gene carrega consigo ínfimas e infinitas funções, processos, potencialidades para serem desenvolvidas e características.


A INFINITUDE VITAL DA CÉLULA-OVO.

A reprodução não só transfere os cromossomos e genes, mas em duas células que forma a célula-ovo tem das duas células muitos ribossomos, mitocôndrias e outros orgânulos e todos com vários outros dentro deles, e cada um com a sua própria função metabólica e produção de energia.

Ou seja, uma célula-ovo não tem só cromossomos, mas também um infinito e ínfimo universo vivo e processual de vitalização.

Ou seja, o novo ser não é só o resultado de genes, mas também do universo vital, metabólico, funcional, biofísico, bioquímico e biopsíquico que cada orgânulo que cada célula possui.

Ou seja, o universo vital que é tranferido.

O QUE PRODUZ A MENTE SÃO FUNÇÕES E PROCESSOS VITAIS.

AS FUNÇÕES METABÓLICAS, BIOENERGÉTICAS PELOS RIBOSSOMOS, BIOQUÍMICAS, BIOFISICAS SÃO FUNÇÕES VITAIS.
OU SEJA, A VITALIZAÇÃO QUE PRODUZ E DETERMINA O UNIVERSO BIOLÓGICO.

PORÉM É BOM LEMBRAR QUE O UNIVERSO BIOLÓGICO NÃO ACONTECE AO ACASO, E QUE É REGIDO POR PODERES DIVINO E VITAL.

As teorias biológicas e psicológicas podem ser divididas em.

1- Processuais e funcionais. Representa a biologia com suas funções e formas no momento da sua realização. Também engloba a vitalização.

2- Genéticas. Representa a transmissão de características por genes.

3- Evolutivas. Representa as mudanças e novos seres.

4- E de vitalização. Produzem as funções e as características, e funções dentro do universo vital. Produzem as mudanças, novos funções e novos seres, como também novas características.

A vitalização inclui a processual e funcional.

E unifica todas como forma de vitalização.

E a psíquica vital. Que é o direcionamento e coordenado vital das funções e processos da vitalização.

5- A psicologia, fisiologia, morfobiologia [formas de orgânulos, canais, células, e seres] são desenvolvimentos produzidos pela vitalização. Através de um processo lento do passado criando características e funções, que se processa hoje, e neste processamento projeta o amanhã da vitalização.

Na verdade a vida através do seu processamento é como um computador que tem arquivos e programas, anteriormente desenvolvidos, que regem o funcionamento vital no ser hoje, e projeta e modifica estes programas e arquivos para o funcionamento nos novos seres no amanhã.

É o ontem produzindo o tipo e formas do hoje, produzindo o hoje, e o hoje projetando e programando para o amanhã.
Os genes funcionam conforme a intensidade e tipo de processos e funções metabólicas e biofísicas produzidas por cada ser. Os genes são dinâmicos e processuais e realizadores de funções metabólicas e biovitalfísica, e biopsíquicas.


Que é o direcionamento, processamento e desenvolvimento de funções, processos e desenvolvimentos vitais.

A evolução trata do desenvolvimento que uma espécie sofreu até um estágio em que se encontra.


A vitalização é a parte da biologia que desenvolve funções e características partículas e ínfimas, que no todo, num conjunto vão aparecer com uma grande abrangência.

A vitalização é os fenômenos e conjunto de fenômenos que construiu os genes, evolução, funções, formas de processos metabólicos, energéticos, biofísicos e bioquímicos e psíquicos e vitalpsíquicos.


A VITALIZAÇÃO [PRIMEIRO] REGE E COORDENA OS FENÔMENOS EM SI E NA FORMA DE PROCESSOS. E [SEGUNDO] DIRECIONA O SEU DESENVOLVIMENTO.

No primeiro é uma coordenação para que os fenômenos não passam a ser processados com disfunções vitais, físicas, químicas e biológicas e que venha a acarretar mau funcionamento em todo o sistema.

No segundo já na coordenação se tem um direcionamento voltado para um bom funcionamento vital, conforme aquele desenvolvimento.

Assim, a vitalização é o fenômeno em si e no momento da sua execução com um direcionamento para o futuro.

Não são os genes, pois os genes transmitem informações. Mas os genes são um desenvolvimento produzido pela vitalização.

Não é a evolução, mas a evolução é uma consequência do direcionamento e melhoramento projetado e desenvolvido pela vitalização.


São os processos vitais regidos e coordenados pela própria vitalidade para a continuação e desenvolvimento das funções biológicas, vitais, metabólicas, bioquímicas, biofísicas, de produção de energias, psíquicas e vitalpsíquicas.


1- O ser vitaliza para processar a sua própria vida e mantê-la na sua continuidade.

2- E vitaliza para aperfeiçoar a sobrevivência da vida.

3- E vitaliza para transcender aos descendentes o próprio funcionamento vital e desenvolvimento já alcançado. Para isto desenvolveu ferramentas e funções como os genes, a reprodução e a sexualidade.

Assim, a vitalização é o ínfimo se processando e no conjunto produzindo um grande funcionamento, com direcionamento próprio para a manutenção e melhoramento funcional.

E com função para transcender aos descendentes.


NÃO É A EVOLUÇÃO, MAS SIM A VITALIZAÇÃO QUE PRODUZ AS FUNÇÕES E AS CARACTERÍSTICAS BIOLÓGICAS E PSICOLÓGICAS.

Os genes transferem as características aos descendentes. A vitalização produz estas características e funções, e como também produziu a aprimora os genes.

Ou seja, a transferência é de algo que foi antes produzido pela vitalização.

Os genes carregam as características das funções produzidas pela vitalização.

A vitalização produz o aprimoramento das funções e características. Ou seja, a evolução é uma consequência da vitalização que tem por função se processar e se aprimorar.

Os genes só conseguem transferir o que a vitalização produziu anteriormente.

A função leva a existência e produção da aprimoração e evolução. Ou seja, a evolução é uma consequência da vitalização.

Os genes só transferem o que foi processado e [ou não] aprimorado como vitalização.

A vitalização produziu os genes para a função de transferir as características já produzidas e aprimoradas.

E a evolução é o estágio de aprimoramento da vitalização.

Ou seja, o que existe na verdade são funções da vitalização e seu aprimoramento.


O PODER E A POTENCIALIDADE SÃO CARACTERÍSTICAS DA VITALIZAÇÃO E DA VIDA DO SER E DE SUA PRODUÇÃO.

O poder é natural e inato.

A potencialidade é desenvolvida pelo ser.

Funções, órgãos e características surgem de outras anteriormente desenvolvidas, processadas e aprimoradas.

Ou seja, uma anterior leva à existência da posterior.


A UNIFICAÇÃO DA BIOLOGIA, PSICOLOGIA E FISIOLOGIA PELA VITALOGIA.

1-Com isto vemos que a genética e a evolução são ferramentas construídas para funcionalidade e transcendentalidade da própria vida.

2-A vitalização constrói sistema de anticorpos sempre mais aprimorados, sistemas de reprodução, genes aprimorados e sempre em desenvolvimentos, aprimoramento biológicos, vital e psíquico dos seres.

3-Rege e desenvolve sistemas de metabolismos e funcionalidades bioquímicos, biofísicos e produção de energia. Sistema de orgânulos celulares sempre com mais funções. E um orgânulo para varias funções.

4-Constrói sistemas para futuras utilidades caso venha necessitar.Ou seja, é uma engenharia pré-arquitetada caso venha necessitar de algum função ou metabolismo futuro. Constrói sistemas psíquicos e sensoriais, energéticos e funcionais.

5-A vida se processa hoje e constrói mecanismo para o seu funcionamento futuro.

6-Assim, vemos que a genética como a evolução é mecanismos e ferramentas construídas pela própria vida para a transcendentalidade e permanência da mesma.

A vida constrói mecanismos para futura necessidade funcional, como anticorpos, caso venha necessitar.

Ou mesmo sistema de proteção para doenças e mau funcionamento orgânico ou psíquico.

7-Com isto vemos que a vitalogia é uma só ciência, pois fundamenta todas as outras nelas mesmas. Temos aí a unificação entre a biologia, psicologia, fisiologia.




8-E A TRANSBIOLOGIA, TRANSFISIOLOGIA E A TRANSPSICOLOGIA. Ou seja, a construção de mecanismo que possam ser usados no futuro, caso tenham necessidade de usar, como, anticorpos, inconscientes sobre problemas conscientes, problemas genéticos, aprimoramento vital, funcional, metabólico, biofísico na construção de sistemas e produção de energia, e outros.

Ou seja, a vitalidade constrói mecanismos que possam ser usados e desenvolvidos no futuro caso tenha necessidade de usar.

Por trás disto tudo só pode ter um poder [divino] regendo tanta funcionalidade e tamanha obra e projeto para o futuro.

´´Somos hoje o que foi projetado no passado´´


Vê-se o sistema de canais, veias e vasos, perfeito em todos os animais.

A produção hormonal que se renova em cada ser que venha a nascer, mesmo sendo os seus pais já velhos.

Ou seja, a engenharia vital prevê a funcionalidade no presente e no futuro.

A matéria não construíria tamanha obra que prevê o futuro.




Teoria da vitalização psíquica.

A vitalidade que se processa e se desenvolve por muitos milênios produz o eu, o eu centrado e o voltado para si, onde está inserida a personalidade do ser, da sua psiquê, da sua mente, as formas de inconscientes vitais e psíquicos.

O eu centrado nasce com a pessoa, faz parte da sua natureza vital e psíquica. O eu centrado produz o inconsciente do ser.


Vitaliun – teoria da unificação biológica e biopsicológica.

As características que são transmitidas aos descendentes não são por genes, mas sim por características do funcionamento processual e funcional metabólico físico e bioquímico que ocorre nas células.

O tipo de característica do funcionamento físico das células que são transmitidas aos descendentes que determina o tipo de ser, de mente, funcionamento vital e físico metabólico do novo ser.

O vitaliun é a característica viva do ser que é transmitida aos descendentes.

Na verdade é uma parte de dois seres que são transmitidos e formam um novo ser.

Esta parte viva que forma o novo ser é o vitalium.

A soma deste dois seres que forma um novo ser. E isto garante que possa haver sistema de mudança vital para os descendentes.


Seres que produzem a sua própria reprodução sem usar um outro de sexo diferente. Estes já criaram sistema de evolução para que haja uma melhora evolutiva e que se protejam de futuras doenças, pois criaram sistemas de defesa para esta evoluírem e que não venham a desenvolverem doenças.

Assim, não é são o gene responsável pela descendência, mas sim, o vitaliun que está presente em todas as células.

Assim, o novo ser é o prolongamento de um. No caso de seres que não precisam de outro de sexo diferente.

E novo ser que é o prolongamento de dois. No caso de seres que precisam de macho e fêmea para a reprodução.

As características funcionais metabólicas, físicas e bioquímicas, psíquicas, lógicas e racionais, vitais e reprodutivas são próprias e individuais de cada ser.

E estas características que são o vitaliun que formam o novo ser.


A produção de energia pelos ribossomos varia em intensidade e quantidade de ser para ser. E esta diferença que determina a funcionalidade vital de cada ser. E que vai produzir uma determinada produção bioquímica e metabólica.

Este conjunto de fatores que determina o que é o ser vivo. A sua mente, psiquê, reprodução e transcendência a novos seres.


Ou seja, o ser vivo é o conjunto de produção de energia, que produz a física, química, e metabolidade do ser.


O tipo deste funcionamento que determina a evolução de espécies pelo psíquico vital, e da mente do ser, e das características transmitidas nos descendentes.


É bom ressaltar que o funcionamento vital é regido por poderes divino, vital e psíquico.

O que se tem no novo ser que forma o seu vitaliun. O vitaliun funcional do ser que é transmitido ao novo ser e vem formar as suas características.

O VITALIUN É O UNIVERSO VITAL DO SER E É A TRANSCENDÊNCIA AO NOVO SER.

O novo ser é no seu todo o tudo que tem em seus dois transmissores [pais – macho e fêmea],

Ou no ser assexuado só recebe uma transcendência.



CÓDIGO VIVO, FUNCIONAL E COM CARACTERÍSTICAS PARA PRODUÇÃO DE ENERGIA E DA VIDA.


Código vital pelo funcionamento vital.

Código psíquico pelo funcionamento vital e psíquico.

Código de produção de energia nos ribossomos pela produção de energia e funcionamento vital e psíquico.

Que produz a característica bioquímica e metabólica da vida e da mente do ser. Que vai determinar o tipo de vida e ser que o mesmo está processando e que venha transmitir aos seus descendentes.

Ou seja, o tipo de produção vital, psíquica e metabólica depende do tipo de produção de energia. Onde vai produzir no ser um tipo de bioquímica e de fases de transformação bioquímica e biofísica.


Esta característica de produção e funcional que produz o tipo de ser e de mente do ser.

E estas características funcionais e de produção que são transmitidas aos descendentes. E que é o vitaliun.





São códigos vivos e funcionais. E o que é transmitidos são estas características vivas, funcionais e de como estão sendo produzidas e processando energia, metabolidade, e processos bioquímicos e biofísicos.


Incluir a biologia, psicologia e fisiologia graceliana. Publicada na internet.

Que se unificam entre si como produtores e estruturas de fenômenos regidos por produções de energia dos ribossomos.

A produção de energia dos ribossomos é o agente regedor dos fenômenos psíquicos, vitais e biológicos.

Esta produção de energia dos ribossomos que determina a produção metabólica, bioquímica, biofísica e funcional dentro do ser vivo.

Os genes são também produções biovitais e bioquímicas, ou seja, o descendente é um prolongamento do ascendente. E os genes são funções vivas dos ascendentes que formam os descentes.

Ou seja, é o mesmo em outro espaço, que passam a produzir as suas próprias funções biovitais com tipo e características funcionais e metabólicas do ascendente. Logo, é outro e um prolongamento dos ascendentes [pai e mãe].


O mesmo acontece com a bioquímica do ser, a evolução, a mente e a fisiologia, o metabolismo, e todas os outros ramos da biologia. Fisiologia e psicologia.

Assim, a unificação ocorre numa dualidade.

Os poderes que regem e direcionam a biologia e psicologia na sua funcionalidade e desenvolvimento.

E a energia que acelera e produz os fenômenos.

E todos os ramos da biologia são formas e funções biovitais e metabólicas. Inclusive as de reprodução e as que levam ao desenvolvimento e a evolução.

A mente também ocorre por estes processos de produção de energia dos ribossomos, bioquímica e metabolismo.



O NOVO SER É UMA CONTINUAÇÃO DO PAI E MÃE PELO UNIVERSO VITAL.

Não é o gene que transmite as características. Mas as características funcional e individual de cada ser são transmitidas no todo funcional e individual. Ou seja, o óvulo e espermatozóide com todo seu universo vital, de poderes vitais e psíquicos e funcionais e metabólicos formam um novo corpo.

Cada ser tem o seu universo vital e funcional em processos e produção de energia, e esta carga do universo vital que dos dois ascendentes [pai e mãe] que forma o novo ser.

Ou seja, o universo vital funcional e em processos que cada um possui, e que o espermatozóide e óvulo também possui, tem características funcionais próprias.

1- E estas características funcionais que formam o novo ser.

2- E é nesta funcionalidade e processoalidade que forma o novo ser.

Ou seja, é o universo vital e funcional que se encontra no espermatozóide e óvulo que forma o novo ser.

E não só nos genes.

Ou seja, o óvulo e o espermatozóide como todas as outras células é um universo de tudo o que tem e já desenvolveu os pais, com as suas próprias características. Apenas há uma união de duas características diferentes formando um terceiro ser com as características dos dois ascendentes.


O que estou tratando aqui que todo o universo vital e funcional e em funcionamento processual não é só transmitido, mas é transportado o todo funcional e em processos onde continua sem interromper todo universo vital funcional e processual do espermatozóide e óvulo.

Ou seja, é liberado ou retirado de um ser vivo e na forma viva e transportado para um outro local onde vai continuar os processos e o universo vital e processual em que ele se encontrava.

Ou seja, a vida não se reinicia, mas sim é transportada onde vai formar novos com as características dos pais.

As mudanças podem acontecer.

1- Entre a combinação do universo vital e funcional do pai e mãe.

2-E durante a vida e dentro do universo vital funcional e processual do ser.

Ou seja, o óvulo e espermatozóide são mais do que um material genético. Eles contêm a vida e características funcionais e vitais na sua essência de processos e metabolizações dos pais.

Ou seja, a vida não é só transmitida, mas sim transportada. Mudada de lugar onde vai ser formar um novo ser e continuar a vida dos ascendentes.


Características que são reveladas e surgem com a idade certa fazem parte do vitalium, pois o novo ser em cada fase de sua existência terá funções, metabolizações, produção de hormônios, processos biofísicos e bioquímicos, vontades e anseios psíquicos, vontades sexuais, aptidões lógicas e racionais, sentimentos e emoções, instintos e pulsões conforme fases especificas da idade vital do ser vivo.

Ou seja, estas características vitais estão no ser na forma de potencialidade que será aflorada e processada conforme as fases da idade vital de cada ser.

Esta potencialidade vital é mais uma prova que as características estão em todo universo vital da célula na sua forma processual, metabólica e psíquica celular transmissora [pct].

E não apenas nos genes. Pois a célula, o espermatozóide e o óvulo são um universo vital completo do ser.

Pois a vida não se refaz e surge uma nova, mas sim, ela é transmitida completamente de pai e mãe formando um novo ser que será a continuação dos ascendentes.


Pois o que nos interessa neste tratado é que.

1- a vida é transmitida.

2- Que a transmissão ocorre por processos biodinâmicos. E não estáticos.

3- Que o biodinâmico e vitaldinâmico carregam consigo as biopotencialidades, vitalpotencialidades onde partes das características do ser só serão afloradas no próprio quando o mesmo estiver naquela fase e idade para aquele determinado afloramento vital, psíquico, metabólico, funcional, bioquímico e biofísico, racional e outros.

Como exemplo, pode-se dizer. Vontades sexuais e reprodutoras com certa idade.

Doenças que surgem só com a idade.

Pensamento lógico.

E vários outros.

Assim, os genes são estruturas em produção vital, ou seja, em vitalização processual transmitindo e transportando características processuais já desenvolvidas.


Ciência da biopotencialidade. [Ver teoria da biologia craciológica graceliana].

O universo da vitalização cria potencialidades para a continuação e desenvolvimento vitais. Por um processo funcional e psíquico vital.






DENTRO DE UM GENE EXISTE UM OUTRO UNIVERSO SE PROCESSANDO COM ÍNFIMAS FUNÇÕES E VARIAÇÕES DE INTENSIDADES E CAPACIDADES PARA PRODUZIR ÍNFIMAS METABOLIZAÇÕES.


DENTRO DE UM GENE EXISTE UM OUTRO UNIVERSO SE PROCESSANDO E COM TANTAS PARTES, OU MAIS, E FUNÇÕES QUANTAS AS CÉLULAS DE UM CORPO HUMANO, E MAIS DA QUANTIDADE DESTAS CÉLULAS QUE FORMA UM CORPO.

POR ISTO OS GENES SÃO FORMAS DE PROCESSOS VITAIS – VITALIZAÇÃO – COM FUNÇÕES BIOQUÍMICAS, BIOFÍSICAS E BIOPSÍQUICAS. E CRIA E DESENVOLVE POTENCIALIDADES E FUNÇÕES PARA TRANSMITIR AOS DESCENDENTES.

NÃO É SÓ UM REGISTRO, MAS O REGISTRO É UMA CONSEQUÊNCIA DA FUNCIONALIDADE DESTE UNIVERSO VITAL.

NA VERDADE, O SER TRANSMITE E TRANSPORTA PARA OUTRO SER ESTA FUNCIONALIDADE COM TODA SUA FORMA E CARACTERÍSTICA E INTENSIDADE DE PROCESSAR E PRODUZIR SUAS FUNÇÕES VITAIS, BIOFÍSICAS, BIOQUÍMICAS E BIOPSÍQUICAS.



Universo nano, micro e ínfimo.

Os genes são processos e produções.


Cada ser possui o seu universo nano próprio e particular. Com intensidades e variações próprias de cada individuo. Esta particularidade producional nano, micro e ínfimo que caracteriza o ser, a sua mente e o seu universo vital, biológico, biofísico e bioquímico e vitalpsíquico.


Cada ser possui nanocomponentes químicos, que produz nanometabolizaçoes, e as nanometabolizações produz nanoprocessos e nanoprodução de energia, onde produz nanoprocessospsiquicos.

E o universo nano compõe cada gene com nanoproduçoes e microproduções. Estas nanoproduções e microproduções que compõe cada célula e cada gene produz nanotransmissao de nano e microtransmissao deste universo nano e micro.

O novo ser é um produto acelerado desta transmissão de universo micro, nano e ínfimo. Num ambiente propicio e térmico para esta aceleração e desenvolvimento.

O ser não nasce, ele é uma continuidade dos antecedentes e pode aprimorar o funcionamento vital através e no universo nano, micro e ínfimo.


Assim, os genes não são estruturas sólidas, mas sim dinâmicas, funcionais, metabólicas, variáveis e com intensidade própria de ser e gene para gene.
A vitalização ocorre no universo nano, micro e ínfimo, onde ocorre a transmissão aos descendentes, o aprimoramento levando a evolução e ao funcionamento vital e biológico.

Este universo nano, micro e ínfimo de produções são os produtores da mente e da personalidade e racionalidade dos seres.

Este universo determina também a característica psíquica, tipo de racionalidade, se o ser pode ser acessível a ter doença biológica, ou psíquica.

E determina o caráter e a personalidade do ser. Assim como o seu eu.


A VITALIZAÇÃO É O PROJETO PARA A PRÓPRIA VITALIZAÇÃO E A PRÓPRIA FUNCIONALIDADE E OS PRÓPRIOS PROCESSOS VITAIS.


A vitalização está presente na produção de energia pelos ribossomos.

E também na produção de anticorpos, que reconhece corpos estranhos e passa a produzir anticorpos e mecanismos de ataque e defesa sobre corpos estranhos, principalmente vírus.

Ou seja, a vida é um processo vivo e em funcionamento, e este processo vivo que produz a vida, os genes vitais e vivos na forma de processos. Nas mudanças e futuro desenvolvimento funcional e morfológico.

O desenvolvimento morfológico se deve a necessidades funcionais vitais, que são produzidas pela vitalização. E que são projetadas para tal função e desenvolvimento.

Assim, a vitalização é o projeto para a própria vitalização e a própria funcionalidade e os próprios processos vitais.



TEORIA DA COMBINAÇÃO GENÉTICA.


Além do psíquico transcendental de pais para filhos. A combinação genética é fundamental na estrutura do ser, na evolução, no metabolismo, produção de hormônios, doenças, desvios psíquicos e eufóricos.

Tendências a depressão, psiquismo, introversão e extroversão.

Na combinação genética se tem a causa dos desenvolvimentos, evolução, funcionamento bom ou ruim, mutações, e má funcionalidade metabólica, física, química, biológica, e psíquica.

A combinação genética dos pais determina a vida dos filhos.

Os pais não precisam ter os desvios.

Mas a combinação genética dos dois pode acarretar uma mutação, uma doença, um desvio psíquico, ou um desvio metabólico direcionado para uma mutação ou um futuro ser ou espécie.

E desta combinação acarretar mudanças em outras combinações futuras.

Alguns podem e tem tendências a um tipo de funcionamento orgânico e a desenvolver doenças e desvios.


O ser antes de nascer já tem a sua estrutura vital, racional e existencial traçada. Antes da fase uterina.

Temos aí a causa fundamental da origem de novas espécies, e de desvios psíquicos, e mau desenvolvimento metabólico. E a tendência a doenças como câncer, diabetes, Parkinson, surdez, cegueira, e todos outros.


Uma família sem histórico de determinada doença nos antepassados e pais, pode ter alguns ou todos os filhos com aquela enfermidade.


A própria vitalização constrói mecanismos para haver a combinação genética, a sua funcionalidade e desenvolvimento. Faz parte do sistema reprodutivo e psíquico reprodutivo e transcendental, incluindo o genético e a vitalização funcional.




O processo de vitalização produz.

1-Vitalpsíquico.
2-Vitalpotencialidades.
3-Vitalprojetor – para o futuro.
4-Processos e funcionalidades vitais e biofísicas, bioquímicas e metabólicas. Produção de energia.
5-Mente, eu, racionalidade, inconsciente, emoções e instintos.
6-Reprodução, hormonios.
7-Genética. Genes funcionais e processuais.
8-Mudanças por potencialidades e programadas – evolução.




SOBRE O ACIONAMENTO DO CÉREBRO, PARA A PRODUÇÃO DO PENSAMENTO, MEMÓRIA, CONSCIÊNCIA, PSIQUÊ, E SENTIDOS.

O conhecimento é um fenômeno perceptivo, sensitivo, vitalfuncional, e vitalquimicofisicopsiquico.

1- Origem genética do universo vital na estrutura e função da produção do conhecimento.

2- Tem origem pela percepção e natureza vital.

3- Os sentidos são portas de entradas dos fenômenos fora do ser.

4--A natureza vital auxilia na produção do conhecimento por funções vitais.

5- Para se realizar o conhecimento é necessário uma metabolização química, processos físicos, origem e funcionamentos vitais, e vontades e anseios psíquicos.

6- os pensamentos, a memória são acionadas quando se necessita de alguma função dela. Este acionamento acontece sobre o funcionamento dos neurônicos, produzindo uma metabolização química, processos de produção de energia, e fluxos dos próprios neurônios.

Por isto há uma alteração em algumas regiões do cérebro, quando acionado em certos pensamentos, desejos, sentimentos, sentidos, emoções, desvios psíquicos.

O acionamento acontece naturalmente como acontece com um músculo, um movimento, uma produção de salivação, um lacrimejar, etc.

Porem há o funcionamento natural e constante, este não precisa ser acionado. Pois já tem por natureza e essência funcionar sem ter um acionamento. Pois ele já nasce no ser com esta função para não ser acionada.



A VITALIZAÇÃO PRODUZ O EU CENTRADO, O INCONSCIENTE.

Eu centrado e voltado para si são os responsáveis pela psiquê, e é uma consequência da produção de energia vital que são processadas pelos ribossomos.

Sobre o acionamento do cérebro, para a produção do pensamento, memória, consciência, psiquê, e sentidos.

O conhecimento é um fenômeno perceptivo, sensitivo, vitalfuncional, e vitalquimicofisicopsiquico.

1- Origem genética do universo vital na estrutura e função da produção do conhecimento.

2- Tem origem pela percepção e natureza vital.

3- Os sentidos são portas de entradas dos fenômenos fora do ser.

4--A natureza vital auxilia na produção do conhecimento por funções vitais.

5- Para se realizar o conhecimento é necessário uma metabolização química, processos físicos, origem e funcionamentos vitais, e vontades e anseios psíquicos.

6- os pensamentos, a memória são acionadas quando se necessita de alguma função dela. Este acionamento acontece sobre o funcionamento dos neurônicos, produzindo uma metabolização química, processos de produção de energia, e fluxos dos próprios neurônios.

Por isto há uma alteração em algumas regiões do cérebro, quando acionado em certos pensamentos, desejos, sentimentos, sentidos, emoções, desvios psíquicos.

O acionamento acontece naturalmente como acontece com um músculo, um movimento, uma produção de salivação, um lacrimejar, etc.

Porem há o funcionamento natural e constante, este não precisa ser acionado. Pois já tem por natureza e essência funcionar sem ter um acionamento. Pois ele já nasce no ser com esta função para não ser acionada.



O eu é uma consequência do funcionamento e produção vital realizada pelos processos e produção de energia e metabolizações.

Este funcionamento é transmitido dos ascendentes.

A mente surge desta produção de energia ribossômica e vital.

E produz o eu centrado, o voltado pára si.


Vê-se nas crianças até dois anos elas só vêem o mundo como se elas fossem o centro e tudo e todos são voltados para elas. É porque nesta fase o eu centrado é mais intenso, com uma grande produção de hormônios, de energia e de metabolizações.

Porem na fase uterina isto é mais intenso. Por que nesta fase está ocorrendo uma intensa produção de vitalização.

Assim, pode-se construir uma fórmula.

Intensidade de produção e processo de vitalização = intensidade de produção do eu, da mente, da psiquê, da racionalidade e do inconsciente.



1- A produção vital produz o eu como uma faculdade anteriormente desenvolvida pelo universo vital.

Ou seja, o eu como a mente, instintos, inconscientes são formas e tipos de elementos desenvolvidos pelo universo vital para servir como ferramentas em prol da própria vida.

2- Que é transmitido por fatores genéticos.

3- E é uma consequência de uma constante e infinita produção vital, e produção e processos de energia dos ribossomos, metabolizações, processos bio físicos e químicos.


Logo, o eu, a personalidade, o comportamento, etc. é anterior ao próprio ser, e faz parte da do universo vital e psíquico do ser.

Logo, não tem haver com inconscientes, libido, sexualidade, complexo de Édipo, pulsões, instintos, linguagem, etc.

Ou seja, o ser nasce com o seu eu psíquico e vital, e o produz conforme produz a sua produção de energia.



O processo de vitalização produz o eu, o inconsciente, o eu centrado, a racionalidade e o tipo pensamento lógico.

A vitalização desenvolveu durante toda a formação do ser mecanismos, potencialidades e funcionalidades para que ocorressem estas produções psíquicas através do processo da vitalização.
http://www.cnen.gov.br/
http://www.ibict.br/
http://semanact.mct.gov.br/index.php/content/view/2530.html
http://www.mct.gov.br/